A “partezinha” da ansiedade que a gente não vê claramente

Que falo de ansiedade há um tempinho, todos sabemos. Também sabemos daquela conotação de “falta de confiança”, de nos colocarmos numa posição bem passiva diante desse probleminha corriqueiro a cada surpresinha do trajeto aparente.

O que não tinha atentado até o último sábado, sentada na praia conversando com umas amigas*, é que ela pode nos dar um choque maior ao nos fazer perceber sua perspectiva um pouco mais cruel.

A ansiedade surge quando em grande parte das vezes pomos o nosso ego em um plano que não o compete. 

Exemplifico como isso me impactou ao perceber que falo muito em mortificar meu eu, mas por vezes me via inquieta diante de situações que atuaria e me inflaria facilmente caso desse tudo certo. A ansiedade por vezes surgia nas minhas pré-provas, apresentações e em tantas situações que poria as mãos na massa.

O que eu não atentava é que eu não sirvo ao mundo, a plateia, ou quem quer que seja. Mas sirvo a Quem, pasmem, conhece meu coração e minhas intenções mais do que eu mesma posso conhecer. Aquele que sabe o que vai acontecer na minha atuação. Então, genuinamente, as ânsias surgiam pela vontade grande de superar expectativas ou até surpreender alguém como eu,  não “porque dele por ele e para ele”!

No meu discurso de massacrar o ego, fico bem reflexiva e faço desafios que doem. Atentar para o problema da ansiedade com menos passividade e coitadismo, e descobrir que no âmago ela pode ter essa conotação de servir a mim mesma, foi confrontador.

Deixo claro que tem n’s situações onde a crise surge e talvez não seja esse ângulo o evidente. Mas grande parte dela tem como fim o orgulho e cabe a nós analisar direitinho. Com a certeza de que “comendo ou bebendo” é para glorificar a Deus, que já sabe o que está diante de nós, não há motivo algum para preocupação. Tudo fluirá e eu estou encucando isso na minha caixolinha agora!

*Devo aqui agradecer as queridas Abigail Tavares de Juazeiro do Norte e Bárbara Tavares do Rio Grande do Norte. Foi com elas que aprendi esse tantão de coisa como um verdadeiro presente!

Um comentário sobre “A “partezinha” da ansiedade que a gente não vê claramente

  1. Glória a Deus pela vida de vocês e pela tarde de aprendizagem e compartilhamento. Que o Senhor nos ajude a entendermos o nosso lugar perante Ele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s