Não gamo, ué!

Esses dias interagi com uma migs sobre essa tal blogueiragem em massa e a futilidade escancarada. E basta um fio pra que eu desenrole, mesmo que só, outro tanto de questionamentos. Nessa conversa, não foquei somente nos influenciadores, mas nos seguidores desse tipo de conteúdo. Por que, que graça tem seguir as vidinhas surreais e … Continuar lendo Não gamo, ué!

Nóias de valor

Deve ser um balde de água fria, notar que os valores tão superestimados por uns, podem não ser do outro. Daquele outro que você tanto admira, sabe? Para tratar de nossa complexidade, um carinha que mora logo ali definiu “valores e parâmetros” para nos conhecermos melhor. E creio que para nos relacionarmos melhor. Devo confessar, … Continuar lendo Nóias de valor

As entrelinhas do acamp: mansidão

– E ai, Amandinha, como foi o retiro? – Foi bom… Assim: noutros tempos, pela minha empolgação, eu diria que foi incrível, e foi! Só que ando um pouco tranquila, então reagi a tudo quietamente. Talvez eu esteja ficando gente grande. (risos) De fato, meu tempo no acampamento foi tão precioso! Aprender mais da Verdade … Continuar lendo As entrelinhas do acamp: mansidão

A gente rotula fácil, né?

O treco do rótulo é algo que a gente bate na tecla negativamente e insiste em fazê-lo. Afinal, há quem afirme que pimenta nos olhos alheios é refresco. A gente passa uma vida nuns questionamentos, leituras e autoconhecimento, para vir alguém e “bum”! Tu é assim, ou assado. E é fluente. Não é minha intenção … Continuar lendo A gente rotula fácil, né?

“Ela” do Tim

É provável que eu tenha demorado para descobrir Tim Bernardes. Porque já vi conhecidos no fandon e pensei que fui uma das últimas a gamar (risos). Mas o fato é que ouvi ontem e me apaixonei. “Ela”, descreve o cotidiano de uma moça cuja percepção não é instigada pelos seus. E ainda assim, “Ela” demonstra … Continuar lendo “Ela” do Tim

Aquela idolatria sutil

Nessas minhas introspecções sempre caio na idolatria. Incrível como a gente cresce com um conceito atido, limitado e pobre sobre tal, sendo que somos idólatras naturais. Nossos olhos se fitam facilmente na harmonia do que nos cerca e nossa atenção é imediata diante de uma boa retórica. Nossa afeição se volta para criaturas com constância, … Continuar lendo Aquela idolatria sutil

Valho nada

Devo confessar que temas sobre graça&lei&santificação estejam rondando ultimamente minha cabeça, e devo confessar também que idolatria sempre teve no meu rol de leituras, mesmo que despretenciosamente. O fato é que consigo enxergar facilmente minha inclinação torpe, minha decadência, meu coração numa insistente autoanálise, que meus amigos já conhecem bem.  Ontem mesmo estava pensando a … Continuar lendo Valho nada

Casinha para viver

Tive inúmeros motivos para me mudar, e sinceramente, acompanhar de perto a rotina do meu pai era algo que queria presenciar. Fatos como o de hoje que comentei “pai, manera no açúcar, por favor!”¹, na hora do café, me fazem ver que foi uma decisão bem boa. Muitas conversas, percepções e comentários só seriam possíveis … Continuar lendo Casinha para viver